Navegue pelo Site 

A História da Sustentabilidade desde a Revolução Industrial até os dias de hoje...  por Walter.G. Barboza 



A Sustentabilidade em nossas Vidas: Muitos já ouviram falar, outros muito pouco e outros nada ainda... 


A Sustentabilidade é um somatório de ações que visam, proteger, melhorar, assegurar, aperfeiçoar, e melhorar a qualidade de Vida do Ecossistema que envolve Fauna e Flora e como fazemos parte deste Bioma, também o Homem...
Esta sistemática denominada de Sustentabilidade é conhecida, utilizada e incentivada em todo o mundo, sendo pautada em um mecanismo que chamamos de MDL, Mecanismo de Desenvolvimento Limpo. 



Histórico:
Voltando um pouco na História, meados do século XIII para XIX, na Revolução Industrial, houve o surgimento dos motores provenientes que queima de biomassa (material orgânico que produz energia - poder calorífico) como em locomotivas e alguns barcos e o combustível fóssil ou derivado do petróleo, que é utilizado até hoje em transportes terrestres, aéreos e marítimos. 
Problema:
Na época em que foram criados, não havia ainda o conhecimento da ação dos poluentes que eram emitidos como CO² (monóxido de Carbono) e emissão de gases pesados (que são prejudiciais para nossa saúde e de animais e plantas e até mesmo causam mortes)  e suas consequências sobre o nosso planeta e também sobre nossa saúde. 
Ação:
Setembro 1962 - Publicação nos Estados Unidos de Primavera Silenciosa, de Rachel Carson, que denuncia os malefícios dos agrotóxicos à saúde humana e à vida selvagem. O livro levou o governo norte-americano a banir o inseticida DDT em 1972.
Agosto 1968 - Paul Ehrlich lança nos Estados Unidos o polêmico livro A Bomba Populacional, que atribui os problemas ambientais ao crescimento demográfico.
Junho 1971 - Relatório Founex preparado por um painel de especialistas em Founex, na Suíça, defende a integração das estratégias de desenvolvimento e meio ambiente.
Março 1972 - Clube de Roma publica Limites do Crescimento. O relatório provoca controvérsia ao associar o crescimento econômico ao esgotamento dos recursos naturais.
Junho 1972 - ONU realiza a Conferência sobre Meio Ambiente Humano, em Estocolmo, na Suécia.
Junho 1974 - Os cientistas Mario Molina e Frank Sherwood Rowland mostram que os clorofluorcarbonos (CFCs) danificam a camada de ozônio em artigo na revista Nature.
Julho 1975 - Entra em vigor a Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Flora e Fauna Selvagens em Perigo de Extinção (Cites).
Maio 1976 - Realizada em Vancouver, no Canadá, de 31 de maio a 11 de junho, a Habitat I foi a primeira conferência internacional a relacionar meio ambiente e assentamentos humanos.
Junho 1977 - Wangari Maathai funda o Movimento Cinturão Verde no Quênia para prevenir a desertificação por meio do plantio comunitário de árvores por mulheres.
Março 1979 - Acidente na usina nuclear de Three Mile Island, na Pensilvânia (EUA)
Março 1980 - Estratégia Mundial de Conservação é lançada pela IUCN (em português União Internacional para a Conservação da Natureza) em colaboração com WWF e Pnuma, levando em conta as pressões econômicas sobre a natureza e a necessidade do Desenvolvimento Sustentável.
Julho 1980 - A Comissão Independente sobre Questões de Desenvolvimento Internacional publica Norte-Sul: um Programa para a Sobrevivência (Relatório Brandt), que defende maior equilíbrio entre países ricos e em desenvolvimento.
Dezembro 1982 - Adoção da Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar em Montego Bay, na Jamaica. O tratado só passaria a vigorar em novembro de 1994.
Dezembro 1984 - Vazamento de gás da fábrica de agrotóxicos da Union Carbide em Bhopal, na Índia, matou perto de 22 mil pessoas. Foi o maior acidente químico já registrado. A indenização de 2 mil libras por vítima paga pela Dow Química, que comprou a Union Carbide em 1999, é contestada há anos pelos sobreviventes do desastre industrial. 
Maio 1985 - Cientistas britânicos publicam carta na Nature comunicando descoberta do buraco na camada de ozônio sobre a Antártida.
Abril 1986 - Explosão em reator da estação nuclear de Chernobyl na Ucrânia (na época, parte da então União Soviética) espalha nuvem radioativa pela Europa. O maior acidente nuclear de todos os tempos obrigou à evacuação de 350 mil pessoas das áreas contaminadas.
Abril 1987 - Nosso Futuro Comum (Relatório Brundtland) populariza a expressão “Desenvolvimento Sustentável” e lança as bases para a Rio-92.
Setembro 1987 - Adoção do Protocolo de Montreal, que inicia o controle de CFCs e outras substâncias químicas que danificam a camada de ozônio.
Dezembro 1988 - Herói da luta contra o desmatamento na Amazônia e pelas reservas extrativistas, o seringueiro Chico Mendes é assassinado em Xapuri (AC) por pistoleiros a mando de seus inimigos políticos.
Março 1989 - O navio-tanque Exxon Valdez colide com um recife e derrama em torno de 355 mil barris de petróleo na costa do Alasca.
Abril 1992 - Changing Course é publicado pelo industrialista suíço Stephan Schmidheiny, que fundara o Business Council of Sustainable Development em 1990 para preparar a participação do setor privado na Rio-92. O livro apresenta caminhos para a comunidade de negócios internalizar critérios de sustentabilidade socioambiental em suas operações.
Junho 1992 - Também conhecida como Cúpula da Terra, Eco-92 e Rio-92, a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento acontece na cidade do Rio de Janeiro.
Junho 1993 - Acontece em Viena ( Áustria) a Conferência Mundial sobre Direitos Humanos.
Setembro 1994 - Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento é realizada no Cairo, Egito.
Março 1995 - ONU organiza a Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Social em Copenhague, na Dinamarca.
Setembro 1995 - A capital chinesa Pequim recebe a 4ª Conferência sobre Mulheres, promovida pela ONU.
Novembro 1995 - Enforcamento do escritor e ativista ambiental nigeriano Ken Saro-Wiwa pelo governo de seu país atrai atenção internacional para as ligações entre direitos humanos, justiça ambiental, segurança e crescimento econômico.
Junho 1996 - Conferência das Nações Unidas sobre Assentamentos Humanos (Habitat II) acontece em Istambul, na Turquia.
Setembro 1996 - ISO 14001 é formalmente adotada como padrão voluntário internacional para sistemas de gestão ambiental corporativos.
Novembro 1996 - Roma sedia a Cúpula Mundial da Alimentação, convocada pela FAO.
Setembro 1999 - Lançamento dos índices de sustentabilidade da Dow Jones, em Nova York, para medir o desempenho nas bolsas de valores de empresas com políticas de responsabilidade socioambiental.
Novembro 1999 - Durante sua terceira conferência ministerial, realizada em Seattle, nos Estados Unidos, a OMC é alvo do primeiro grande protesto antiglobalização.
Julho 2000 - Lançamento do Pacto Global da ONU, iniciativa que reúne empresas comprometidas a alinhar operações e estratégias com dez princípios nas áreas de direitos humanos, condições de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção.
Setembro 2000 - Cúpula do Milênio promovida pela ONU em Nova York estabelece oito objetivos de desenvolvimento a serem alcançados até 2015, tais como diminuir pela metade a proporção de pessoas com fome e cuja renda diária é inferior a menos de um dólar.
Janeiro 2001 - Movimentos sociais promovem em Porto Alegre (RS) o primeiro Fórum Social Mundial (FSM), que desde então repete-se anualmente. Tem como finalidade discutir propostas alternativas de sociedade, contemplando os direitos humanos, direitos trabalhistas, proteção ambiental e economia solidária.
Setembro 2001 - Ataques terroristas ao World Trade Center e ao Pentágono nos Estados Unidos marginalizam temas socioambientais na agenda global, que é tomada pela preocupação com a segurança nos países do Ocidente.
Março 2002 - ONU realiza Conferência Internacional sobre Financiamento para o Desenvolvimento em Monterrey, no México, seis meses após os ataques terroristas aos Estados Unidos. A prioridade para a agenda de segurança frustrou a intenção de criar mecanismos para financiar ações definidas nas conferências mundiais dos anos 90.
Abril 2002 - Global Report Initiative (GRI) inicia suas atividades, focadas em desenvolver padrões de relato de políticas e ações corporativas de sustentabilidade.
Agosto 2002 - Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+10, aprova em Joanesburgo, na África do Sul, plano para implementar os compromissos da Rio-92.
Junho 2003 - Lançamento pelos bancos dos Princípios do Equador em Washington D.C., capital dos Estados Unidos, com diretrizes para gerenciar riscos socioambientais do crédito para grandes projetos industriais e de infraestrutura .
Dezembro 2004 - Pela primeira vez, o Prêmio Nobel da Paz é concedido a um ambientalista, a queniana Wangari Maathai, por sua luta em defesa do meio ambiente e dos direitos humanos.
Fevereiro 2005 -  Adotado em dezembro de 1997, o Protocolo de Kyoto passa a vigorar, obrigando os países industrializados a cortar em 5% suas emissões de gases-estufa em relação aos níveis de 1990.
Março 2005 - Avaliação Ecossistêmica do Milênio mostra os efeitos das modificações nos ecossistemas sobre o bem-estar humano.
Agosto 2005 -  Furacão Katrina devasta várias cidades da costa do Golfo do México nos Estados Unidos. O fenômeno consumiu o maior valor em sinistros já pago pelas seguradoras e chamou a atenção da opinião pública para o aumento na frequência de eventos climáticos extremos.
Fevereiro 2006 - Pinhais (PR) sedia a 8ª Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica.
Outubro 2006 - Relatório Stern sobre a economia das mudanças climáticas é publicado em Londres por encomenda do governo britânico.
Fevereiro 2007 - IPCC lança a primeira parte do 4º Relatório de Avaliação, que afirma ser muito provável que a maior parte do aumento na temperatura global é devida ao aumento nas concentrações atmosféricas de gases-estufa emitidos por atividades humanas.
Em 2008: Crises alimentar, energética e financeira convergem, provocando recessão econômica. Incentivos à tecnologias verdes são incluídos nos pacotes de estímulo econômico anticrise.
Ainda em 2008: Acontecimento inédito na história da humanidade, a população urbana ultrapassa a das zonas rurais.
Dezembro 2009 - A 15ª Conferência das Partes da Convenção sobre Mudanças Climáticas (COP-15), realizada em Copenhague, consolida o tema climático nas agendas pública, corporativa e da sociedade civil, mas decepciona pelo insucesso em fechar um acordo para diminuir as emissões após 2012.
Outubro 2010: Publicação da síntese do estudo A Economia dos Ecossistemas e da Biodiversidade (TEEB).
Ainda em Outubro 2010 - A aprovação do Protocolo de Nagoya sobre acesso aos recursos genéticos e repartição de benefícios foi o destaque da 10ª Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica (COP-10), no Japão.
Fevereiro 2011 – Pnuma lança Rumo à Economia Verde: Caminhos para o Desenvolvimento Sustentável e a Erradicação da Pobreza.
Outubro 2011 - A população mundial chega a sete bilhões.
Junho 2012 - Rio de Janeiro sediará a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20.
A Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (UNCED), que ocorreu em 1992 e estabeleceu iniciativas para promover a aceitação de desenvolvimento sustentável no mundo. 
A UNCED produziu dois acordos sobre as questões ambientais globais como a Convenção sobre Biodiversidade e o Tratado sobre Princípios Florestais, duas afirmações sobre a relação entre práticas ambientais sustentáveis e a promoção da política social e desenvolvimento sócio-econômico - a Agenda 21 e a Declaração do Rio e a Convenção-Quadro sobre Mudança do Clima. O Assunto principal tratado foi a conciliação do desenvolvimento econômico, proteção do meio ambiente e os resultados mais importantes foram a Declaração do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio 92) e a Agenda 21. Ambos os documentos de foco nas políticas que afetam o fluxo das finanças e do comércio globais (Green Economy) e que são cruciais para o negócio e tem um grande impacto no desenvolvimento sustentável.
Resumo:
Entre as décadas de 1960 e 1980, cientistas, movimentos sociais, ambientalistas e movimentos políticos denunciaram os problemas ecológicos e sociais das economias herdeiras da Revolução Industrial. Em resposta à crescente preocupação pública com os efeitos negativos do modelo industrial, a Organização das Nações Unidas (ONU) iniciou um ciclo de conferências, consultas e estudos para alinhar as nações em torno de princípios e compromissos por um desenvolvimento mais inclusivo e harmônico com a natureza.
O Relatório Brundtland forneceu o roteiro para o mundo organizar o debate sobre desenvolvimento em novas instituições, princípios e programa de ações que promovessem a convergência dos três pilares do desenvolvimento sustentável. Foi a Rio-92, ou ECO 92, realizada no Rio de Janeiro em junho de 1992, que selou os acordos políticos entre os países que teriam como finalidade rechear o roteiro do Relatório Brundtland e negociar metas e o arcabouço institucional do novo momento. 
A Rio-92 pautou ainda as negociações sobre Desenvolvimento Sustentável e meio ambiente nas duas décadas seguintes graças à aprovação de um conjunto de tratados e declarações sob a chancela da ONU.
Em 1992, após quase quatro décadas da realização da Conferência da ONU sobre o Meio Ambiente Humano, realizada em Estocolmo (1972), a primeira a associar de forma consistente questões ambientais ao Desenvolvimento Sustentável na pauta internacional, o mundo possui dezenas de convenções, protocolos, declarações e legislações nacionais para reverter o quadro de agravamento nas condições ambientais e sociais e desequilíbrios socioeconômicos entre países do Norte e do Sul. Novos e estratégicos atores, como as empresas, entraram no debate, muitos sob o alerta emitido em 2007 pelo 4º Relatório de Avaliação do Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima (IPCC).

O desafio é colocar em prática o que foi acordado na arena diplomática e acelerar a transição para uma economia de baixo carbono e socioambientalmente sustentável, que foi um um dos principais temas da Rio+20

 

Walter G. Barboza

(Walter da Sustentabilidade) - ADVOGADO AMBIENTAL, EMPRESÁRIO, PALESTRANTE,

ESPECIALISTA EM SUSTENTABILIDADE E PROJETOS SUSTENTÁVEIS
AUTOR: PROJETO CIDADE DO FUTURO 2014
PROJETO GÊNESIS – 2030.

B & amp; G Emp. Soluções Ambientais para um Mundo Melhor </ title> <Meta name = "description" content = "B & amp; G EMP Construção com Arquiteto Verde e Direito Ambiental, em Sustentabilidade e Meio Ambiente com Projetos, Viabilidades, Legalizações," > <Meta name = "keywords" content = "Arquitetura Verde Arquiteto Verde Sustentabilidade Soluções Sustentáveis ​​Sustentabilidade e Meio Ambiente com Projetos Projetos, Viabilidades Viabilidades, Legalização Legalizações Parcerias Parcerias Gestão de Resíduos Gerenciamento de Resíduos" >